Uma história sem começo – projeto Cismografia

O Projeto Cismografia foi elaborado por Talyta Singer, estudante de curso de jornalismo da UFMT. Talyta desenvolve pesquisa junto ao MID – Mídias Interativas Digitais, coordena a Agência Laboratório e assina a assessoria de imprensa da Cia. Volta Seca.

Aproveitamos os textos elaborados par o projeto e postamos aqui:

Uma história sem começo – parte 1, parte 2, parte 3, parte 4 e parte 5

E segue a definição do projeto Cismografia:

Por Talyta Singer

“No Michaelis, uma cisma é um pensamento fixo em alguma idéia ou assunto, um palpite, uma dúvida. Aquela coisa. O projeto Cismografias é uma tentativa de escrever sobre as coisas que a gente vê e quer achar um jeito de descrever. A mesma palavra, quando escrita com ‘s’, se refere a descrição científica dos terremotos, um enumerado de fatos geológicos que explicam porque a terra se mexe aqui na superfície quando o movimento está em seu subterrâneo. Dá pra dizer, que essas Cismografias aqui tem a ver com simplicidade aparente das coisas e da complexidade de histórias, realidades e maneiras que as pessoas vivem.

Assim, em sequências de posts, este projeto quer contar histórias de pessoas que vivem em Cuiabá, Mato Grosso. Terra onde o calor é uma constante, a cultura regional é quase desconhecida e a cultura urbana floresce, como em toda cidade de cheia de imigrantes, que trazem na bagagem um pouco de outras terras tão secas quanto essa.

O projeto procurou casos de vida diferentes em suas trajetórias, mas similares na diversidade de nuances e contrações. São artistas que vivem como operários, operários que vivem como artistas, nem operários, nem artistas. Cada um no malabarismo próprio do seu viver. Ou sobreviver. A cultura aqui, para além de ser a expressão artística, é o modo de vida, o costume, o porquê e a falta de explicação, a raiz, sufocada ou florescida.

O jornalismo aqui é só um meio de expressão. O mito da isenção não existe. Cada texto é perspassado por uma subjetividade explicável, sem necessidade de ser objetivo: a vida das pessoas retratadas aqui, não é. No Cismografias importa o percurso de vida, a história artística e a cultura de cada retratado. Sem roteiro e sem conclusões.

O projeto começa de-escrevendo a história do Volta Seca, uma companhia de teatro e circo com Luciano Ribeiro e Marizes Brito ou Pintadinho e Violeta, o centro da Cia Volta Seca de Teatro e Circo.”

Anúncios
Essa publicação foi escrita por Flavianny Tiemi e publicada em 04/09/2010 às 16:36. Está arquivada em Histórias e marcada , , , , , . Guarde o link permanente. Seguir quaisquer comentários aqui com o feed RSS para este post.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: